Tempos de Ventos e Tempestades

4 de dezembro de 2014
Vivenciamos tempos de ventos contrários! Disso todos (quase!) têm experiência.

“Semeiam ventos, hão de colher tempestades! Talo sem espiga não pode dar farinha! E, mesmo que desse, os estrangeiros é que iriam comer” Oséias 8.7

O velho Salomão, em seu Eclesiastes, no capítulo três, já nos informa que há tempo para tudo debaixo do sol. Daí segue-se que nem sempre é tempo de “só vitórias”. As “quase-vitórias/quase-derrotas” são o resultado de nossas ações e/ou – para dizer tudo – a vontade de Deus.

Difícil mesmo é ver como há gente que ainda usa o pouco tempo que lhe resta para “semear ventos”, quando melhor lhe seria semear a paz entre os desterrados filhos de Eva.

O velho profeta Oséias nos afirma – com saber – que talo sem espiga não pode dar farinha. O bom final de certas coisas depende de sua origem, e de um coração generoso e tocado pelo santo Espírito de Deus.

A verdade toda é que todos somos “estrangeiros”, mesmo sendo “naturais” de cada terra. A nossa pátria está em cima, não aqui embaixo. E não se diz isso para menosprezar a terra onde nascemos, mas para priorizar e valorizar o nosso destino, o destino de todos aqueles que amam o Salvador: Jesus Cristo, qual nos está reservando as mansões celestiais, desde a fundação do mundo.

É tempo de ajustar as velas ao soprar dos ventos, mesmo que eles tragam tempestades.

PC Sampaio

PC Sampaio

Pr. Administrativo

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *